IPSS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Quinta, 27 Novembro 2008 16:00
A INTEGRAÇÃO DE 19 TRABALHADORES DA ASSOCIAÇÃO BAPTISTA ÁGAPE, MATOSINHOS E A REABERTURA DA CRECHE DA ASSOCIAÇÃO DE STA. MARIA DA FONTE DE BAIXO, EM BARCELOS, CONSTITUEM VITÓRIAS RECENTES DA LUTA DO NOSSO SINDICATO, DIGNAS DE SEREM REALÇADAS, NUM MOVIMENTO SINDICAL A PRECISAR DE EXEMPLOS COMO ESTES PARA DAR MAIS CONFIANÇA AO COMBATE DOS TRABALHADORES VÍTIMAS DE INJUSTIÇAS
SOLIDARIEDADE SOCIAL


Solidariedade Social

Um sector muito pouco solidário


Neste sector abrangido pelo Sindicato, existem cerca de 70 mil trabalhadores, a maior parte dos quais exercem a sua actividade em Misericórdias, Mutualidades e Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS). Os trabalhadores sentem-se mal pagos e mal tratados. Vive-se um período conturbado, havendo com frequência casos em que as categorias profissionais não são reconhecidas, sendo os trabalhadores mais qualificados forçados a exercerem uma multiplicidade de funções que vão de educadores sociais a auxiliares. Argumentando a exiguidade dos subsídios atribuídos pelo Estado, algumas instituições retardam a negociação colectiva, havendo uma certa dificuldade dos responsáveis destas instituições em lidar com o Sindicato. Presentemente, decorrem negociações para a revisão da regulamentação colectiva no sector, tendo a União das Misericórdias Portuguesas, proposto um novo regime de organização e tempo de trabalho que, a ser aceite, iria implicar um aumento da carga horária…

 

INFANTÁRIO DA SANTA MARIA DA FONTE DE BAIXO




LUTA DO SINDICATO EM DEFESA DO
INFANTÁRIO DA SANTA MARIA DA FONTE DE BAIXO

O Sindicato dos Trabalhadores da Saúde, Solidariedade e Segurança Social, EXERCENDO A SUA ACÇÃO CÍVICA, PROCURA EM PRIMEIRO LUGAR DIALOGAR COM AS INSTITUIÇÕES. Procuramos alertar a opinião para os problemas existentes no sector, como aconteceu em fins de Fevereiro do ano passado, aquando do encerramento compulsivo do Infantário da Fonte de Baixo, em Barcelos, facto que motivou a dispersão de 51 crianças por outras instituições e a redução do salário dos seus trabalhadores. Após a intervenção do sindicato, um ano depois de diversas manifestações e protestos a luta no Infantário de Santa Maria da Fonte de Baixo obrigou o Centro Distrital de Segurança social de Braga a rever a sua posição e actualmente foram restabelecidos os protocolos para a valência da creche, havendo, ainda, o compromisso da reabertura do infantário para breve.

 

 

ASSOCIAÇÃO BAPTISTA ÁGAPE (Matosinhos)


Manif Agape

19 TRABALHADORES INTEGRADOS
NA ASSOCIAÇÃO ÁGAPE

Na Associação Baptista Ágape, o Sindicato começou por interpor junto do Tribunal de Matosinhos várias Providências Cautelares, a fim de impedir a consumação de 19 despedimentos. Este organismo judicial nunca respondeu a estas diligências. Por isso, esta luta foi baseada nas próprias forças do Sindicato realizando uma Manifestação frente ao Tribunal, numa luta no sentido do desmascaramento das forças com interesses alheios à defesa da justiça, neste caso, e que se prolongou com outras acções, quer junto da Câmara Municipal de Matosinhos, quer nas ruas de Matosinhos com o apoio da População. Finalmente, os trabalhadores foram reintegrados e a instituição abriu portas para apoio da comunidade local. No entanto, o presidente da Instituição, demitido, ainda tentou mover um processo-crime contra o Presidente do nosso sindicato, sem qualquer efeito. Quem não desistiu de processar este dirigente sindical, bem como outros activistas, foi o juiz Elmano Alves, cuja esposa foi acusada de estar a trabalhar como encarregada geral da instituição, e depois de os processos relativos às Providências terem ficado parados, o que foi prontamente denunciado. Aguarda-se ainda o desfecho desta queixa do juiz contra o nosso sindicato, mas foi conseguido aquilo que mais interessava, isto é, assegurar os direitos dos trabalhadores despedidos e que acabaram por serem todos reintegrados.



 

STSSSS 2008 ® Todos os direitos reservados - Desenvolvido por EVOLUA